Cantiga referida em nota


João Servando


 Ora vam a Sam Servando donas fazer romaria
 e nom me leixam com elas ir, ca log'alá iria,
       porque vem i meu amigo.
  
 Se eu foss'em tal companha de donas, fora guarida,
5mais nom quis hoje mia madre que fezess'end'eu a ida,
       porque vem i meu amigo.
  
Tal romaria de donas vai alá que nom há par,
e fora hoj'eu com elas, mais nom me querem leixar,
       porque vem i meu amigo.
  
10Nunca me mia madre veja, se dela nom for vingada,
porque hoj'a Sam Servando nom vou, e me tem guardada,
       porque vem i meu amigo.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Uma vez que um grupo de donas (mulheres casadas) vai em romaria a S. Servando, a donzela lamenta profundamente que a sua mãe não a deixe ir com elas - porque o seu amigo vai lá estar. Seria uma companhia totalmente segura, mas, como a mãe a prefere manter presa, ela jura vingança.
A cantiga tem uma outra versão nos apógrafos italianos, Donas vam a Sam Servando muitas hoj’em romaria, (transcrita um pouco adiante, em B 1146 bis, V 749), uma versão bastante semelhante a esta, diga-se, mas mais curta. É possível que ambas as versões sejam variantes de uma única cantiga, que terá sofrido ligeiras alterações resultantes da tradição oral ou escrita posterior. Como é bastante problemático reconstituirmos com segurança essa eventual cantiga primitiva, editamos as duas versões em separado.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amigo
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1146/1146bis, V 738/749
(C 1146)

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1146/1146bis

Cancioneiro da Vaticana - V 738/749


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas