Pesquisa no glossário
  (linha 4)

Bernal de Bonaval


Quero-vos eu, mia irmana, rogar      ←
por meu amig'e quero-vos dizer      ←
que vos nom pês de m'el viir veer,      ←
  e ar quero-vos d'al desenganar:      ←
 5       se vos prouguer com el, gracir-vo-lo-ei,      ←
       e, se vos pesar, non'o leixarei.      ←
  
Se veer meu amig'e vos for bem      ←
com el, fiar-m'-ei mais em voss'amor      ←
e sempre m'end'haveredes melhor,      ←
10e ar quero-vos dizer outra rem:      ←
       se vos prouguer com el, gracir-vo-lo-ei,      ←
       e, se vos pesar, non'o leixarei.      ←
  
Quando veer meu amigo, cousir-      ←
-vos-ei se me queredes bem, se mal,      ←
15e, mia irmana, direi-vos logo al,      ←
 ca nom vos quero meu cor encobrir:      ←
       se vos prouguer com el, gracir-vo-lo-ei,      ←
       e, se vos pesar, non'o leixarei.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

A donzela pede à sua irmã para não ficar aborrecida quando o seu amigo a vier ver. Mas avisa: quer ela goste quer não goste, não o deixará.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amigo
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1136, V 727

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1136

Cancioneiro da Vaticana - V 727


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas