Digades filha, mha filha velida (versão para agrupamento de câmara)

Tomás Borba, Compositor

Composição/Recriação moderna
Final da década de 30 (estreia a 11 de Junho de 1940)

Ver pauta Ver pauta

Intervenientes

Compositor Tomás Borba
Baixo (cordofone)
Baixo (cordofone)
Cítara
Flauta
Flauta
Harpa
Adufe
Harpa/piano
Canto (soprano)
Canto (soprano)


Sem audio disponível


Tomás Borba atribui autoria da cantiga a Martin Caldas. A versão musical nunca foi gravada.

Cantiga original - Digades, filha, mia filha velida

- Digades, filha, mia filha velida,
por que tardastes na fontana fria?
       Os amores hei.
- Digades, filha, mia filha louçana,
por que tardastes na fria fontana?
       Os amores hei.
- Tardei, mia madre, na fontana fria,
cervos do monte a áugua volv[i]am.
       Os amores hei.
Tardei, mia madre, na fria fontana,
cervos do monte volv[i]am a áugua.
       Os amores hei.
- Mentir, mia filha, mentir por amigo,
nunca vi cervo que volvesse o rio.
       - Os amores hei.
- Mentir, mia filha, mentir por amado,
nunca vi cervo que volvess'o alto;
       - Os amores hei.