Glossário

Al


Significado: outra coisa

Cantigas em que ocorre o termo



A dona que eu quero bem, Rui Fernandes de Santiago
   (Linha 7): Pero que hoje no mund'al

A mia senhor atanto lhe farei:, Fernão Gonçalves de Seabra
   (Linha 3): que me faça; pero direi-vos al:

A mia senhor, que eu por meu mal vi, Pero Mafaldo
   (Linha 7): Por [a]tal moir'e direi-vos eu al:

A sa vida seja muita, João, jograr
   (Linha 17): E al do Conde falemos,

A vós fez Deus, fremosa mia senhor, Pero de Armea
   (Linha 6): vedes, senhor, se al disser alguém,

Agora m'hei eu a partir, João Soares Somesso
   (Linha 18): E se lh'eu podess'al fazer,

Agora me quer'eu já espedir, Nuno Anes Cerzeo
   (Linha 17): ca já por al nunca me veerá

Agora oí d'ũa dona falar, Fernão Rodrigues de Calheiros
   (Linha 7): Ainda d'al o fez[o] mui melhor

Ai amigas, perdud'ham conhocer, João Garcia de Guilhade
   (Linha 6): e al fazem, de que m'ar é peor:

Ai Deus! com'ando coitado d'amor!, Airas Carpancho
   (Linha 11): Bem m'oirá, se al dizer quiser!

Ai eu! que mal dia naci, Pero Garcia Burgalês
   (Linha 12): E al me faz: se lhe pesar

Ai mia senhor! Vêm-me conselhar, Pero Mafaldo
   (Linha 17): Pois m'esto dizem, dizem-m'assi al:

- Amig', havia queixume, Martim Padrozelos
   (Linha 16): - Ai senhor, por al vos rog'eu:

Amiga, o voss'amigo, Paio de Cana
   (Linha 10): e vedes al que mi disse:

Amiga, quero-m'ora cousecer, Lourenço
   (Linha 9): pero al mi tenho eu no coraçom;

Amigo, mal soubestes encobrir, João Baveca
   (Linha 17): ca, [pero] m'end'eu queira fazer al

Amor faz a mim amar tal senhor, Airas Nunes
   (Linha 17): quer, nom lhe dê Deus al, pois s'en pagar.

Andei, senhor, Leon e Castela, João Airas de Santiago
   (Linha 16): pero, senhor, quero-vos al dizer:

Ao daiam de Cález eu achei, Afonso X
   (Linha 29): E com tod'esto, ainda faz al

Assanhei-me-vos, amigo, noutro dia, Pero de Ver
   (Linha 4): per bõa fé, meu amigo, foi por al.

Bailemos nós já todas três, ai amigas, Airas Nunes
   (Linha 13): Por Deus, ai amigas, mentr'al nom fazemos

Bem devíades, mia senhor, Nuno Rodrigues de Candarei
   (Linha 26): Pero d'al vos preguntarei:

Conhocedes a donzela, Afonso Sanches
   (Linha 8): D'al and'ora mais nojado,

Covilheira velha, se vos fezesse, Afonso Anes do Cotom
   (Linha 22): covilheira velha; e sabed'or'[al]:

D'um tal ric'home ouç'eu dizer, Pero da Ponte
   (Linha 5): mais creo-mi al, per boa fé:

De Sueir'Eanes direi, Pero da Ponte
   (Linha 19): mais al vos quer'eu del dizer:

De vos servir, mia senhor, nom me val, Afonso Sanches
   (Linha 2): pois nom atendo de vós rem e al

Des que vos eu vi, mia senhor, me vem , Fernão Gonçalves de Seabra
   (Linha 3): que hei por vós; pero direi-vos al:

Desej'eu muit'a veer mia senhor, Airas Carpancho
   (Linha 11): Se lh'al disser, nom me dirá de nom;

Desejand'eu vós, mia senhor, João Soares Somesso
   (Linha 14): ca por al non'a perderei.

Direi verdade, se Deus mi perdom, Pero Gomes Barroso
   (Linha 16): gradesc'a Deus muit'e gradesco-lh'al:

Disse um infante ante sa companha, Fernando Esquio
   (Linha 20): mais al: que pois nós morrermos, nom for

Diz meu amigo tanto bem de mi, João Airas de Santiago
   (Linha 14): com gram dereit', e al vos en direi:

Dizem, senhor, que nom hei eu poder, João Airas de Santiago
   (Linha 14): e, mia senhor, quero-vos dizer al:

Dom Bernaldo, pesa-me que tragedes, João Baveca
   (Linha 5): e conselho-vos que catedes al

Dom Estêvam, que Lhi nom gradecedes, João Soares Coelho
   (Linha 5): E al [L]hi devedes agradecer:

Dom Estêvam diz que desamor, Airas Peres Vuitorom
   (Linha 18): nem veerá nunca; e direi-vos al:

Dom Estêvam, oí por vós dizer, Pedro Amigo de Sevilha
   (Linha 5): e al oí, de que hei gram pesar:

Dom Foão, quand'ogano i chegou, Afonso X
   (Linha 19): e direi-vos al que lh'i fez leixar:

Dom Marco, vej'eu muito queixar, Rui Queimado
   (Linha 18): poilo nom vistes; aind'al diz peior,

Em tal perfia qual eu nunca vi, Estêvão da Guarda
   (Linha 19): ca se lh'eu dig': - Al tenho de fazer -

Em tal poder, fremosa mia senhor, Martim Soares
   (Linha 7): e se me vós quiserdes fazer al,

Esso mui pouco que hoj'eu falei, João Garcia de Guilhade
   (Linha 14): senom mui pouc'hoj'; e direi-vos al:

Esta ama, cuj'é Joam Coelho, Fernão Garcia Esgaravunha
   (Linha 26): e al faz bem, como diz seu marido:

Estas donzelas que aqui demandam, João Garcia de Guilhade
   (Linha 7): mais eles cuido que a[l] lhis demandam.

Estes que agora, madre, aqui som, Estêvão Fernandes d'Elvas
   (Linha 3): nom tenhades que o por al digo,

Eu fiz mal sem qual nunca fez molher, João Lopes de Ulhoa
   (Linha 7): Ca nunca de mi pôd'entender al,

Eu me coidei, u me Deus fez veer, João Soares Coelho
   (Linha 13): E d'al me praz: que nom sabem por quem,

Eu sõo tam muit'amador, Paio Soares de Taveirós
   (Linha 3): al no mundo querer melhor

Falei noutro dia com mia senhor, Airas Nunes
   (Linha 8): Mentr'eu com ela falava em al,

Filha fremosa, vedes que vos digo:, Bernal de Bonaval
   (Linha 7): E al há i de que vos nom guardades:

- Filha, direi-vos ũa rem, João Soares Coelho
   (Linha 5): - Madre, creer-vos-ei eu d'al

Ir-vos queredes, mia senhor, Nuno Fernandes Torneol
   (Linha 11): Mais ar dizede-me vós al:

Já m'eu quisera leixar de trobar, Fernão Rodrigues de Calheiros
   (Linha 26): a que[m] eu veja d'Amor dizer al

Joam Fernandéz, que mal vos talharom, Martim Soares
   (Linha 10): Joam Fernández; ar direi-vos al:

Joam Rodriguiz, vejo-vos queixar, Afonso X
   (Linha 7): e sobr'esto vos dig'eu ora al:
   (Linha 16): se me vencesses de trobar nem d'al,

- Lourenço, soías tu guarecer, Lourenço, João Peres de Aboim
   (Linha 16): se me vencesses de trobar nem d'al,

Maravilho-m'eu, mia senhor, Martim Soares
   (Linha 18): per al já, se per vós nom for;

Maria Balteira, porque jogades, Pero Garcia Burgalês
   (Linha 12): de descreerdes; e direi-vos al:

Moir'eu aqui d'adessoriam, Pero Gomes Barroso
   (Linha 5): e, amigos, direi-vos al:

Moitos s'enfingem que ham gaanhado, Pedro Amigo de Sevilha
   (Linha 8): Ca, se per seu grado foss', al seria;

Muito bem mi podia Amor fazer, Vasco Peres Pardal
   (Linha 10): e, se al digo, faz esto por en,

Muito punhei de vos negar, Vasco Gil
   (Linha 10): Deus, se já poss'al fazer i

Muitos a que Deus quis dar mui bom sem, Pero Guterres
   (Linha 5): - sei-m'eu aquesto e al sei de mi:

Muitos me dizem que servi doado, Afonso Sanches
   (Linha 13): [e] al me fez peior, ca me fez quem

Muitos me preguntam, per bõa fé, Fernão Gonçalves de Seabra
   (Linha 10): me terriam; e digo-lhes eu al:

Neguei mia coita des ũa sazom, Fernão Gonçalves de Seabra
   (Linha 15): com'eu sofro; mais hei a temer al:

Nom me poss'eu, mia senhor, defender, Pero Garcia Burgalês
   (Linha 7): E, mia senhor, al vos quero dizer

Nom me poss'eu, senhor, salvar, João Soares Somesso
   (Linha 10): nem cuidedes que al cuidei

Nom perdi eu, meu amigo, des que me de vós parti, Juião Bolseiro
   (Linha 6): des que vos vós daqui fostes, mais vedes que perdi al:

Nom sei dona que podesse, Fernão Pais de Tamalhancos
   (Linha 16): seu bem; e al vos direi:

Nom tenh'eu que coitados som, João Soares Somesso
   (Linha 11): Ca por al bem tenh'eu que nom

Nostro Senhor! como jaço coitado, Martim Soares
   (Linha 4): al me tolh'el, de que mi faz peor:

Nostro Senhor! e ora que será, Rui Queimado
   (Linha 23): lhe Vós fezestes em tod', ar cuid'al,

O gram cuidad'e o afã sobejo, Fernão Rodrigues de Calheiros
   (Linha 7): Por [e]sto – ca por al sofrê-lo-ia

O mui fremoso parecer, Vasco Praga de Sandim
   (Linha 13): E al vos ar quero dizer

Oimais nom sei eu, mia senhor, Rui Gomes, o Freire
   (Linha 11): Ca se d'al houvesse poder,

Ora vej'eu que nom há verdade, João Mendes de Briteiros
   (Linha 9): e eu nunca ende creerei al,

Os privados, que d'el-rei ham, Pedro, conde de Barcelos
   (Linha 17): e fazem al, que vos direi,

Os que dizem que veem bem e mal, João Airas de Santiago
   (Linha 4): algur entrar; e digo-lhis eu al:

Ouç'eu muitos d'Amor que[i]xar, Estêvão da Guarda
   (Linha 7): que m'ela tem; pero que al

Par Deus, amiga, quant'eu receei, Gonçalo Anes do Vinhal
   (Linha 11): que lhis nom fale em al, pera oír

Par Deus, amigos, gram torto tomei, João Baveca
   (Linha 14): pesar, amigos, e direi-vos al:

Par Deus, coraçom, mal me matades, Airas Nunes
   (Linha 5): al cuida, ca nom no vosso cuidar.

Par Deus, fremosa mia senhor, Osoiro Anes
   (Linha 5): ca m'al poderedes fazer,

Par Deus, mia madr', houvestes gram prazer, João Airas de Santiago
   (Linha 10): mui ced', e quero-vos eu dizer al:

Par Deus, mia senhor, enquant'eu viver, Vasco Praga de Sandim
   (Linha 4): log'al que vos nunca cuidei dizer:

Par Deus, senhor, já eu bem sei , Vasco Praga de Sandim
   (Linha 15): E, mia senhor, al vos direi

Pedi eu o cono a ũa molher, Pero Garcia de Ambroa
   (Linha 19): Ainda vos d'al farei mui melhor:
   (Linha 19): que os soltass', e direi-vos eu al:

- Pedr'Amigo, quero de vós saber, Pedro Amigo de Sevilha, Vasco Peres Pardal
   (Linha 19): que os soltass', e direi-vos eu al:

Pelo souto de Crexente, João Airas de Santiago
   (Linha 13): que em al cuidar podesse

Per bõa fé, fremosa mia senhor, Vasco Praga de Sandim
   (Linha 5): E al vos fez que vos ora direi:

Per'Ordónhez, torp'e desembrado, Pedro Amigo de Sevilha
   (Linha 11): e nom pregunta por al mais guisado;

Pero eu vejo aqui trobadores, Anónimo de Santarém
   (Linha 6): al é alfanx'e al Seserigo!
   (Linha 20): mais ar quer'ora de vós saber al:

- Pero Martiins, ora por caridade, Vasco Gil, Pero Martins
   (Linha 20): mais ar quer'ora de vós saber al:

Pero me vós dizedes, mia senhor, Bernal de Bonaval
   (Linha 5): al cuid'eu de vós e d'Amor:

Pero tant'é meu mal d'amor, Rui Fernandes de Santiago
   (Linha 6): eu atendesse de vós al.

Pois me fazedes, mia senhor, Nuno Fernandes de Mirapeixe
   (Linha 27): que desej'al; nem sairei

Pois mi dizedes, amigo, ca mi queredes vós melhor, Bernal de Bonaval
   (Linha 5): E pois dizedes ca poder nom havedes d'al tant'amar

Pois houve-m'o mal que sofro, punhei, Fernão Gonçalves de Seabra
   (Linha 10): o que eu cuid', e digo que cuid'al,

Pois que vós per i mais valer cuidades, Afonso Sanches
   (Linha 8): Al vos er quero dizer que faredes,

Por Deus, amiga, punhad'em partir, Pero Viviães
   (Linha 9): - Leixemos ess'e falemos em al;

- Por meu amig', amiga, preguntar-, Pedro Amigo de Sevilha
   (Linha 16): que se del[e] possa partir per al,

Porque no mundo mengou a verdade, Airas Nunes
   (Linha 14): e d'al havemos maiores coidados.

Preguntei ũa don[a] em como vos direi:, Rodrigo Anes de Vasconcelos
   (Linha 12): tragerei eu [os panos, mais no coraçom al]!

Quand'eu podia mia senhor, João Lopes de Ulhoa
   (Linha 8): com tanto bem, desejand’al!

Quando me nembra de vós, mia senhor, Martim Soares
   (Linha 25): Nem como pode d'al bem desejar

Quant'há, senhor, que m'eu quitei, Mem Rodrigues Tenoiro
   (Linha 2): de vós, tant'há que d'al prazer

Que doo que agora hei, Rui Fernandes de Santiago
   (Linha 7): Quisera-m'eu que vissem al

Que grave m'est ora de vos fazer, João Airas de Santiago
   (Linha 10): quero de vós que mi digades al:

Que partid'eu serei, senhor, Vasco Gil
   (Linha 6): d'haver sabor d'al nem de mi!

Quem vos foi dizer, mia senhor, Fernão Garcia Esgaravunha
   (Linha 2): que eu desejava mais al

Quero-vos eu, mia irmana, rogar, Bernal de Bonaval
   (Linha 4): e ar quero-vos d'al desenganar:

Quero-vos ora mui bem conselhar, Afonso X
   (Linha 15): E ainda vos conselharei al,
   (Linha 22): - Dom Vaasco, dizer-vos quer'eu al

- Rei D. Afonso, se Deus vos perdom, Afonso X, Vasco Gil
   (Linha 22): - Dom Vaasco, dizer-vos quer'eu al

Sempr'ando cuidando em meu coraçom, Rui Queimado
   (Linha 19): é mia prol d'ir i; mais sei al por en:

Sempr'eu, senhor, roguei a Deus por mi, João Lopes de Ulhoa
   (Linha 3): Mais quero-lh'al rogar; e pois souber

Senhor fremosa, convém-mi a rogar, Fernão Garcia Esgaravunha
   (Linha 12): vos El faz tanto. E al mi ar convém

Senhor fremosa, já nunca será, Anónimo 4
   (Linha 20): por al senom por bem voss'e por meu!

Senhor fremosa, por meu mal , Airas Veaz
   (Linha 7): E al houv'eu vosc'a falar,

- Senhor fremosa, si veja prazer, Martim Peres Alvim
   (Linha 7): - Senhor fremosa, direi-vos eu al

- Senhor, por vós e polo vosso bem, Pero Mafaldo
   (Linha 6): pesa-m'ende, mais nom farei i al.

Sueir'Eanes, nunca eu terrei, Pero da Ponte
   (Linha 5): pero d'al nom sodes tam trobador,

Sueir'Eanes, um vosso cantar, Afonso Anes do Cotom
   (Linha 6): e dix'eu que cuidávades em al,
   (Linha 15): e nom creades quem vos al disser;

Suer'Fernándiz, si veja plazer, Fernão Rodrigues Redondo ou Rodrigo Anes Redondo
   (Linha 15): e nom creades quem vos al disser;

Tôdalas gentes mi a mi estranhas som, Nuno Anes Cerzeo
   (Linha 10): os que mi vam falando, senhor, em al;

Um bispo diz aqui, por si, Pedro Amigo de Sevilha
   (Linha 12): e dixi-lh'eu log'entom al:

Vedes que gram desmesura, Paio de Cana
   (Linha 14): como quer que vos al diga,

- Vedes, senhor: quero-vos eu tal bem, Estêvão Faião
   (Linha 10): - Nom, amigo, mas quero-mi al dizer:

Vej'eu mui bem que por amor, João de Gaia
   (Linha 3): e quero-vos eu dizer al:

Vi eu donas, senhor, em cas d'el-rei, João Airas de Santiago
   (Linha 10): e mia senhor, quero-vos al dizer:

Vistes, mias donas: quando noutro dia, João Garcia de Guilhade
   (Linha 10): mais el demanda-mi al - quen'o ferisse!

Voss'amigo quer-vos sas dõas dar, João Airas de Santiago
   (Linha 2): amiga, e quero-vos dizer al: