Lista alfabética de cantigas


Filtrar por género:

Filtrar por tipo:

Q
Cantiga V. musical Autor Género
Qual dona Deus fez melhor parecer Pero Garcia Burgalês Amor
Qual senhor devia filhar Martim Soares Amor
Quam muit'eu am'ũa molher Fernão Garcia Esgaravunha Amor
Quand'Albardam fogia d'aalém Martim Soares Escárnio e maldizer
Quand'eu a Sam Servando fui um dia daqui João Servando Amigo
Quand'eu d'Olide saí Pero da Ponte Escárnio e maldizer
Quand'eu estou sem mia senhor João Soares Somesso Amor
Quand'eu fui um dia vosco falar João Airas de Santiago Amigo
Quand'eu mia senhor conhoci Fernão Garcia Esgaravunha Amor
Quand'eu nom podia veer Rui Fernandes de Santiago Amor
Quand'eu passei per Dormãa Fernão Pais de Tamalhancos Escárnio e maldizer
Quand'eu podia mia senhor João Lopes de Ulhoa Amor
Quand'eu sobi nas torres sôbe'lo mar Gonçalo Anes do Vinhal Amigo
Quand'eu um dia fui em Compostela     Pedro Amigo de Sevilha Pastorela
Quand'eu vejo las ondas        Rui Fernandes de Santiago Amor
Quand'eu vi a dona que nom cuidava Pedro Amigo de Sevilha Amor
Quand'eu, mia senhor, convosco falei Pero Gomes Barroso Amor
Quand'hoj'eu vi per u podia ir     João Lopes de Ulhoa Amor
Quand'ora for a mia senhor veer Pero Velho de Taveirós ou Nuno Anes Cerzeo Amor
Quand', amiga, meu amigo veer     Afonso Sanches Amigo
Quand'eu bem meto femença D. Dinis Amor
Quando chamam Joan'Airas, reedor, bem cuid'eu logo João Airas de Santiago Escárnio e maldizer
Quando m'agora mandou mia senhor Fernão Rodrigues de Calheiros Amor
Quando m'eu mui triste de mia senhor Mem Rodrigues Tenoiro ou Afonso Fernandes Cebolhilha Amor
Quando me nembra de vós, mia senhor Martim Soares Amor
Quando meu amigo souber Rui Queimado Amigo
Quando mi agora for e mi alongar Nuno Fernandes Torneol Amor
Quando se foi meu amigo Afonso Anes do Cotom ou Paio Soares de Taveirós Amigo
Quando se foi meu amigo daqui João Vasques de Talaveira Amigo
Quando se foi noutro dia daqui Vasco Gil Amigo
Quando vos eu, meu amig'e meu bem Vasco Praga de Sandim Amigo
Quando vos vi, fremosa mia senhor Rui Pais de Ribela Amor
Quant'eu de vós, mia senhor, receei Fernão Velho Amor
Quant'eu mais donas mui bem parecer Rui Pais de Ribela Amor
Quant'há, senhor, que m'eu quitei Mem Rodrigues Tenoiro Amor
Quantas coitas, senhor, sofri Rui Fernandes de Santiago Amor
Quantas sabedes amar amigo          Martim Codax Amigo
Quant'eu, fremosa mia senhor D. Dinis Amor
Quant'há, senhor, que m'eu de vós parti D. Dinis Amor
Quanto durou este dia Vasco Rodrigues de Calvelo Amigo
Quantos aqui d'Espanha som Paio Soares de Taveirós Amor
Quantos entendem, mia senhor Martim Soares Amor
Quantos ham gram coita d'amor   João Garcia de Guilhade Amor
Quantos hoj'andam eno mar aqui Paio Gomes Charinho Amor
Quantos hoj'eu com amor sandeus sei Pero Garcia Burgalês Amor
Quantos mal ham, se quere[m] guarecer Gonçalo Anes do Vinhal Escárnio e maldizer
- Que adubastes, amigo, alá em Lug'u andastes Fernando Esquio Amigo
Que alongad'eu ando d'u iria Pero Garcia Burgalês Amor
Que bem que m'eu sei encobrir Nuno Fernandes Torneol Amor
Que bem se soub'acompanhar Pero da Ponte Pranto
Que bõas novas que hoj'oirá João Peres de Aboim Amigo
Que coita houvestes, madr'e senhor D. Dinis Amigo
Que coita tamanha hei a sofrer Nuno Fernandes Torneol Amigo
Que cousiment'ora fez mia senhor Fernão Rodrigues de Calheiros Amor
Que de bem mi ora podia fazer João Airas de Santiago Amor
Que doo que agora hei Rui Fernandes de Santiago Amor
Que estranho que m'é, senhor D. Dinis Amor
Que farei agor', amigo   Fernão Rodrigues de Calheiros Amigo
Que grave coita que m'é [de] dizer Martim Moxa Amor
Que grave coita, senhor, é D. Dinis Amor
Que grave cousa, senhor, d'endurar Fernão Garcia Esgaravunha Amor
Que grave m'est ora de vos fazer João Airas de Santiago Amor
Que leda que hoj'eu sejo Gonçalo Anes do Vinhal Amigo
[Nostro Senhor] me guisou de viver Anónimo 4 Amor
Que mal matei os meus olhos e mim Fernão Rodrigues de Calheiros Amor
Que mal s'este mundo guisou Pero da Ponte Pranto
- Que me mandades, ai madre, fazer Airas Carpancho Amigo
[...] que me vós nunca quisestes fazer Anónimo 2 ou João Peres de Aboim Amor
Que mi queredes, ai madr'e senhor? João Lopes de Ulhoa Amigo
Que mui de grad'eu faria João Airas de Santiago Amigo
Que mui de grad'eu querria fazer Paio Gomes Charinho Amor
Que mui gram prazer hoj'eu vi Rui Fernandes de Santiago Amor
Que mui gram prazer que eu hei, senhor     D. Dinis Amor
Que mui gram torto mi fez, amiga Sancho Sanches Amigo
Que mui leda que eu mia madre vi João Airas de Santiago Amigo
Que muit'há já que a terra nom vi Pero Garcia Burgalês Amor
Que muitas vezes eu cuido no bem Paio Gomes Charinho Amigo
Que muit'há já que nom vejo D. Dinis Amigo
Que muito bem fez Deus a mia senhor Rui Martins do Casal Amor
Que muito bem me fez Nostro Senhor Pedro, conde de Barcelos Amor
Que muito m'eu pago deste verão     Airas Nunes Amor
Que muito mi de Fernam Diaz praz Pero Garcia Burgalês Escárnio e maldizer
Que muitos me preguntarám João Garcia de Guilhade Amor
Que muitos que mi andam preguntando Pero Garcia Burgalês Género incerto
Que olhos som que vergonha nom ham Juião Bolseiro Amigo
Que partid'eu serei, senhor Vasco Gil Amor
Que prazer havedes, senhor D. Dinis Amor
Que pret'esteve de me fazer bem João Mendes de Briteiros Amor
Que prol vos há ‘vós, mia senhor Nuno Fernandes Torneol Amor
Que razom cuidades vós, mia senhor D. Dinis Amor
Que sem conselho que vós, mia senhor Vasco Praga de Sandim Amor
Que sem mesura Deus é contra mi! Vasco Gil Género incerto
Que sem meu grado m'hoj'eu partirei Anónimo 2 ou João Peres de Aboim Amor
Que sem meu grado me parti Afonso Mendes de Besteiros Amor
Que soidade de mia senhor hei D. Dinis Amor
Que trist'anda meu amigo Fernão Froiaz Amigo
Que trist'hoj'eu and'e faço gram razom: João Lopes de Ulhoa Amigo
Que trist'hoj'é meu amigo D. Dinis Amigo
Queixei-m'eu destes olhos meus João Garcia de Guilhade Amor
Queixos'andades, amigo, d'amor João Airas de Santiago Amigo
Quem a sa filha quiser dar Pero da Ponte Escárnio e maldizer
Quem a sesta quiser dormir Pero da Ponte Escárnio e maldizer
- Quem ama Deus, Lourenç', am'a verdade João Soares Coelho, Lourenço Tenção
Quem bõa dona gram bem quer João Soares Somesso Amor
(Quem de mi saber quiser) Anónimo - cantigas espúrias Espúria
Quem diz de Dom 'Stêvam que nom vê bem João Soares Coelho Escárnio e maldizer
Quem hoj'houvesse Lopo Lias Escárnio e maldizer
Quem hoje maior coita tem Vasco Praga de Sandim Amor
Quem me podia defender Gil Peres Conde Escárnio e maldizer
Quem me vir e quem m'oir Fernão Fernandes Cogominho Amor
Quem mi ora quisesse cruzar Pedro Amigo de Sevilha Escárnio e maldizer
Quem nunca sal da pousada Gil Peres Conde Escárnio e maldizer
Quem seu parente vendia Pero da Ponte Escárnio e maldizer
Quem visse andar fremosĩa     João Zorro Amigo
Quem viu o mundo qual o eu já vi Martim Moxa Género incerto
Quem vos foi dizer, mia senhor Fernão Garcia Esgaravunha Amor
Quem vos mui bem visse, senhor D. Dinis Amor
Quer'eu a Deus rogar de coraçom Nuno Fernandes Torneol Amor
Quer'eu agora já dizer Nuno Anes Cerzeo Amor
Quer'eu agora já meu coraçom Mem Rodrigues Tenoiro ou Afonso Fernandes Cebolhilha Amor
Quer'eu gram bem a mia senhor Pedro Amigo de Sevilha Escárnio e maldizer
Quer'eu, amigas, o mundo loar João Garcia de Guilhade Amigo
Quer'ir a Santa Maria e, irmana, treides migo Airas Pais Amigo
Quer meu amigo de mi um preito João Airas de Santiago Amigo
Queredes ir, meu amigo, eu o sei João Airas de Santiago Amigo
Quer'eu em maneira de proençal       D. Dinis Amor
Quer-mi a mi ũa dona mal Gil Peres Conde Escárnio e maldizer
- Quero que julguedes, Pero Garcia Lourenço, Pero Garcia Burgalês Tenção
Quero-vos eu dizer, senhor Fernão Rodrigues de Calheiros Amor
Quero-vos eu ora rogar João Soares Somesso Amor
Quero-vos eu, mia irmana, rogar Bernal de Bonaval Amigo
Quero-vos eu, senhor, gram bem Vasco Praga de Sandim Amor
Quero-vos ora mui bem conselhar João Vasques de Talaveira Amigo
Quero-vos ora mui bem conselhar Afonso X Escárnio e Maldizer
Querri'agora fazer um cantar Pero Garcia de Ambroa Escárnio e maldizer
Querri'agora saber de grado Rui Queimado Escárnio e maldizer
Quisera vosco falar de grado D. Dinis Amigo
Quisera-m'ir - tal conselho prendi Airas Carpancho Amor
Quiso-m'hoj'um cavaleiro dizer Mem Rodrigues Tenoiro Amigo
Quite-mi a mi meu senhor Gil Peres Conde Escárnio e maldizer
Quix bem, amigos, e quer'e querrei     D. Dinis Amor

 

[^ topo]