Lista alfabética de cantigas


Filtrar por género:

Filtrar por tipo:

O
Cantiga V. musical Autor Género
O anel do meu amigo     Pero Gonçalves de Portocarreiro Amigo
O arrais de Roi Garcia Afonso Mendes de Besteiros Escárnio e maldizer
O caparom de marvi Estêvão da Guarda Escárnio e maldizer
O Demo m'houvera hoj'a levar Rui Queimado Escárnio e maldizer
O genete     Afonso X Escárnio e Maldizer
O gram cuidad'e o afã sobejo Fernão Rodrigues de Calheiros Amor
O gram prazer e gram viç'em cuidar Martim Moxa Amor
O gram viç'e o gram sabor D. Dinis Amor
O grand'amor que eu cuidei prender Fernão Rodrigues de Calheiros Amor
O infançom houv'atal Lopo Lias Escárnio e maldizer
O Marot haja mal grado Anónimo Lai
O meu amig', a que preito talhei Pero Meogo Amigo
O meu amig', ai amiga Rui Queimado Amigo
O meu amig', amiga, nom quer'eu D. Dinis Amigo
O meu amig', amiga, que me gram bem fezia Pero Mafaldo Amigo
O meu amig', amiga, vej'andar Martim Campina Amigo
O meu amigo há de mal assaz D. Dinis Amigo
O meu amigo nom há de mi al Rodrigo Anes de Vasconcelos Amigo
O meu amigo nom pod'haver bem João Airas de Santiago Amigo
O meu amigo novas sabe já João Airas de Santiago Amigo
O meu amigo que é com el-rei Pero Gomes Barroso Amigo
O meu amigo que por mim o sem Estêvão Fernandes d'Elvas Amigo
O meu amigo queixa-se de mi Gonçalo Anes do Vinhal Amigo
O meu amigo, forçado d'amor João Airas de Santiago Amigo
O meu amigo, que [eu] sempr'amei João Vasques de Talaveira Amigo
[D]o meu amigo, que me faz viver João Servando Amigo
O meu amigo, que me mui gram bem Rui Queimado Amigo
O meu amigo, que me quer gram bem Gonçalo Anes do Vinhal Amigo
O meu amigo, que mi dizia Paio Soares de Taveirós Amigo
O meu amigo, que mi gram bem quer João Vasques de Talaveira ou Pedro Amigo de Sevilha Amigo
O meu amigo, que mi gram bem quer Amigo
O meu amigo, que xi m'assanhou João Airas de Santiago Amigo
O meu Senhor [Deus] me guisou Afonso Lopes de Baião Amor
O meu senhor o bispo, na Redondela, um dia Airas Nunes Escárnio e Maldizer
O mui bom rei que conquis a fronteira Pero da Ponte Cantiga de Loor
O mui fremoso parecer Vasco Praga de Sandim Amor
O por que sempre mia madre roguei João Peres de Aboim Amigo
O que Balteira ora quer vingar Pero Garcia de Ambroa Escárnio e maldizer
O que conselh'a mim de m'eu quitar Martim Soares Amor
O que da guerra levou cavaleiros     Afonso X Escárnio e Maldizer
O que foi passar a serra Afonso X Escárnio e Maldizer
O que me d'Ensar corrudo Pero Larouco Escárnio e Maldizer
O que seja no pavio João Fernandes de Ardeleiro Escárnio e maldizer
O que soía, mia filha, morrer João Airas de Santiago Amigo
O que Valença conquereu Pero da Ponte Cantiga de Loor
O que veer quiser, ai cavaleiro        João Vasques de Talaveira Escárnio e maldizer
O que vos diz, senhor, que outra rem desejo Rodrigo Anes Redondo Amor
O que vos nunca cuidei a dizer     D. Dinis Amor
O voss'amig'há de vós gram pavor João Airas de Santiago Amigo
O voss'amig', amiga, foi sazom Rodrigo Anes de Vasconcelos Amigo
O voss'amigo foi-s'hoje daqui Galisteu Fernandes Amigo
- O voss'amigo que s'a cas d'el-rei João Airas de Santiago Amigo
O voss'amigo trist'e sem razom Fernando Esquio Amigo
O voss'amig', ai amiga D. Dinis Amigo
O voss'amig', amiga, vi andar D. Dinis Amigo
O voss'amigo tam de coraçom D. Dinis Amigo
O vosso amigo, assi Deus m'empar Fernando Esquio Amigo
Ogan[o], em Muimenta João Soares Somesso Escárnio e Maldizer
Oí d'Alvelo que era casado Afonso Lopes de Baião Escárnio e maldizer
Oí eu sempre, mia senhor, dizer Paio Gomes Charinho Amor
Oí hoj'eu ũa pastor cantar Airas Nunes Pastorela
Oí ora dizer que vem João Lopes de Ulhoa Amigo
Oimais nom há rem que mi gradecer Afonso Mendes de Besteiros Amor
Oimais nom sei eu, mia senhor Rui Gomes, o Freire Amor
Oimais quer'eu punhar de me partir Afonso Mendes de Besteiros Amor
Oimais quer'eu já leixá'lo trobar D. Dinis Amor
Oimais, amiga, quer'eu já falar Rui Martins de Ulveira Amigo
Ondas do mar de Vigo          Martim Codax Amigo
Ora começa o meu mal Rui Fernandes de Santiago Amor
Ora é já Martim Vaásquez certo Estêvão da Guarda Escárnio e maldizer
Ora entend'eu quanto me dizia Afonso Pais de Braga Género incerto
Ora faz a mim mia senhor Fernão Rodrigues de Calheiros Amor
Ora faz host'o senhor de Navarra João Soares de Paiva Escárnio e maldizer
Ora já nom poss'eu creer Pero da Ponte Pranto
Ora me venh'eu, senhor, espedir Paio Gomes Charinho Amor
Ora mi o tenham a mal sem Rui Fernandes de Santiago Amor
Ora nom dev'eu preçar parecer Rui Fernandes de Santiago Amigo
Ora nom moiro, nem vivo, nem sei Bonifaci Calvo Amor
Ora nom poss'eu já creer João Soares Somesso Amor
Ora nom sei no mundo que fazer João Soares Coelho Amor
Ora poss'eu com verdade dizer Anónimo 4 Amor
Ora quer Lourenço guarir João Garcia de Guilhade Escárnio e maldizer
Ora tenh'eu que hei razom Fernão Rodrigues de Calheiros Amor
Ora tenho guisado Lopo Lias Escárnio e maldizer
Ora vam a Sam Servando donas fazer romaria João Servando Amigo
Ora veerei, amiga, que fará João Baveca Amigo
Ora vej'eu o que nunca cuidava Fernão Garcia Esgaravunha Amor
Ora vej'eu que est aventurado Pero Garcia de Ambroa Escárnio e maldizer
Ora vej'eu que fiz mui gram folia Pero Garcia Burgalês Género incerto
Ora vej'eu que me nom fará bem Nuno Fernandes Torneol Amor
Ora vej'eu que nom há verdade João Mendes de Briteiros Amigo
Ora vej'eu que xe pode fazer Pero Garcia Burgalês Amor
Ora vej'eu bem, mia senhor D. Dinis Amor
Ora vos podess'eu dizer Pero de Armea Amor
Ora, senhor, mui [bem] leda ficade Rui Martins do Casal Amor
Ora, senhor, nom poss'eu já D. Dinis Amor
Ora, senhor, tenho muit'aguisado Estêvão da Guarda Amor
Orraca López vi doente um dia Afonso Anes do Cotom Escárnio e Maldizer
Os beesteiros daquesta fronteira Pero Garcia de Ambroa Escárnio e maldizer
Os d'Aragom, que soem donear Caldeirom Escárnio e maldizer
Os de Burgos som coitados Pero da Ponte Escárnio e maldizer
- Os meus olhos e o meu coraçom João Zorro Amigo
Os meus olhos, que mia senhor Fernão Padrom Amor
Os meus olhos, que virom mia senhor Rui Fernandes de Santiago Amor
Os namorados que trobam d'amor João, jograr Pranto
Os privados, que d'el-rei ham Pedro, conde de Barcelos Escárnio e maldizer
Os que dizem que veem bem e mal João Airas de Santiago Escárnio e Maldizer
Os que mui gram pesar virom, assi Rui Pais de Ribela Amor
Os que nom amam nem sabem d'amor João Baveca Amor
Os vossos meus maravedis, senhor Gil Peres Conde Escárnio e maldizer
Os zevrões forom buscar Lopo Lias Escárnio e maldizer
Ou é Meliom Garcia queixoso D. Dinis Escárnio e Maldizer
Ouç[o] eu dizer um verv'aguis[a]do Estêvão Fernandes d'Elvas Amor
Ouç'eu muitos d'Amor que[i]xar Estêvão da Guarda Amor
Ouço dizer dos que nom ham amor João Airas de Santiago Amor
Houv'Albardam caval'e seendeiro Martim Soares Escárnio e maldizer

 

[^ topo]