Lista alfabética de cantigas


Filtrar por género:

Filtrar por tipo:

N
Cantiga V. musical Autor Género
Nas barcas novas foi-s'o meu amigo daqui Juião Bolseiro Amigo
Natura das animalhas Pedro, conde de Barcelos Escárnio e maldizer
Neguei mia coita des ũa sazom Fernão Gonçalves de Seabra Amor
Nenguem-mim, que vistes mal doente Fernão Garcia Esgaravunha Escárnio e maldizer
Nẽum conselho, senhor, nom me sei Fernão Garcia Esgaravunha Amor
No mundo nom me sei parelha       Paio Soares de Taveirós Género incerto
(Nojo tom’e quer prazer) Anónimo - cantigas espúrias Espúria
E nom est a de Nogueira Pedro Anes Solaz Escárnio e Maldizer
Nom am'eu mia senhor, par Deus Fernão Fernandes Cogominho Amor
Nom chegou, madr', o meu amigo     D. Dinis Amigo
Nom é Amor em cas d'e[l]-rei Gil Peres Conde Sirventês moral
Nom há home que m'entenda Fernão Rodrigues de Calheiros Género incerto
Nom há, meu padre, a quem peça Pero Larouco Escárnio e Maldizer
Nom hei eu poder do meu amigo João Airas de Santiago Amigo
Nom levava nem dinheiro Gonçalo Anes do Vinhal Escárnio e maldizer
Bem me podedes vós, senhor D. Dinis Amor
Nom me poss'eu de morte defender Pedro, conde de Barcelos Amor
Nom me poss'eu, mia senhor, defender Pero Garcia Burgalês Amor
Nom me poss'eu, senhor, salvar João Soares Somesso Amor
Nom me posso pagar tanto     Afonso X Sirventês moral
Nom me queredes vós, senhor, creer Fernão Fernandes Cogominho Amor
Nom me queredes, mia senhor     João Nunes Camanês Amor
Nom me soub'eu dos meus olhos melhor João Soares Coelho Amor
Nom mi digades, madre, mal e irei Martim de Ginzo Amigo
Nom ouso dizer nulha rem Martim Soares Amor
Nom perç'eu coita do meu coraçom Vasco Rodrigues de Calvelo Amor
Nom perdi eu, meu amigo, des que me de vós parti Juião Bolseiro Amigo
Nom pode Deus, pero pod'em poder João Lobeira Género incerto
Nom poss'eu, madre, ir a Santa Cecília Martim de Ginzo Amigo
- Nom poss'eu, meu amigo D. Dinis Amigo
Nom que[i]ra Deus em conto receber João Airas de Santiago Amor
Nom quer'a Deus por mia morte rogar Pedro, conde de Barcelos Género incerto
Nom quer'eu donzela fea        Afonso X Escárnio e Maldizer
Nom sei como me salv'a mia senhor        D. Dinis Amor
Nom sei dona que podesse Fernão Pais de Tamalhancos Género incerto
Nom sei eu tempo quand'eu nulha rem Pero de Ver Amor
Nom sei hoj', amigo, quem padecesse     D. Dinis Amigo
Nom sei no mundo outro homem tam coitado Pedro Amigo de Sevilha Escárnio e maldizer
Nom soube que x'era pesar Vasco Gil Amor
Nom tenh'eu que coitados som João Soares Somesso Amor
Nom troux'estes cavaleiros aqui Gil Peres Conde Escárnio e maldizer
Nom vi molher, des que naci João Airas de Santiago Amor
Nom vos façam creer, senhor Fernão Rodrigues de Calheiros Amor
Nom vos nembra, meu amigo Pero Garcia Burgalês Amigo
Nom vos sabedes, amigo, guardar João Airas de Santiago Amigo
Nom vou eu a Sam Clemenço orar, e faço gram razom Nuno Trez Amigo
Nostro Senhor Deus! e por que neguei Rui Queimado Amor
Nostro Senhor Deus! Que prol vos tem ora Pero da Ponte Pranto
Nostro Senhor! como jaço coitado Martim Soares Amor
Nostro Senhor! e ora que será     Pero de Ornelas Amor
Nostro Senhor! e ora que será     Rui Queimado Amor
Nostro Senhor! e por que foi veer Airas Nunes Amor
Nostro Senhor! e por que mi fezestes Pero Garcia Burgalês Amor
Nostro Senhor! que nom fui guardado João Lopes de Ulhoa Amor
Nostro Senhor! quem m'hoj'a mim guisasse Fernão Gonçalves de Seabra Amor
Nostro Senhor, com'eu ando coitado Martim Soares Escárnio e maldizer
Nostro Senhor, e como poderei Martim de Caldas Amigo
Nostro Senhor, em que vos mereci Nuno Rodrigues de Candarei ou Nuno Porco Amor
Nostro Senhor, hajades bom grado D. Dinis Amor
Nostro Senhor, que bem alberguei Pero Garcia Burgalês Escárnio e maldizer
Nostro Senhor, que eu sempre roguei Fernão Velho Amor
Nostro Senhor, que me fez tanto mal João Lopes de Ulhoa Amor
Nostro Senhor, que mi a mim faz amar Anónimo ou João Peres de Aboim Amor
Nostro Senhor, se haverei guisado D. Dinis Amor
Noutro dia, em Carrion Pero da Ponte Escárnio e maldizer
Noutro dia, quando m'eu espedi João Soares Coelho Amor
Nulh'home nom pode saber Fernão Padrom Amor
Nunc'assi home de senhor Rui Pais de Ribela Amor
Nunca [a]tam gram torto vi   João Garcia de Guilhade Escárnio e maldizer
Nunca bom grad'Amor haja de mi Martim Soares Amor
Nunca coitas de tantas guisas vi João Soares Coelho Amor
Nunca Deus fez tal coita qual eu hei D. Dinis Amor
Nunca Deus quis nulha cousa gram bem Pero Garcia Burgalês Escárnio e Maldizer
Nunca eu vi melhor ermida nem mais santa Martim de Ginzo Amigo
Nunca fiz cousa de que me tam bem Rui Queimado Amor
Nunca tam coitad'home por molher Anónimo 1 ou Martim Soares Amor
Nunca tam gram coita sofri Airas Engeitado Amor
Nunca vos ousei a dizer D. Dinis Amor

 

[^ topo]