Lista alfabética de cantigas


Filtrar por género:

Filtrar por tipo:

D
Cantiga V. musical Autor Género
D'ũa cousa sõo maravilhado Pero da Ponte Escárnio e maldizer
D'ũa cousa sõo maravilhado Pero Garcia Burgalês Escárnio e maldizer
D'ũa donzela ensanhada Fernão Rodrigues de Calheiros Escárnio e maldizer
D'ũa gram vinha que tem em Valada Estêvão da Guarda Escárnio e maldizer
D'ir a Santa Maria do Lag'hei gram sabor Fernão do Lago Amigo
D'um home sei eu de mui bom logar Gil Peres Conde Escárnio e maldizer
D'um tal ric'home ouç'eu dizer Pero da Ponte Escárnio e maldizer
D'um tal ric'home vos quero contar Pero da Ponte Escárnio e maldizer
Da esteira vermelha cantarei Lopo Lias Escárnio e maldizer
Da mia senhor que eu servi D. Dinis Amor
Da mia senhor, que tam mal dia vi João Soares Coelho Amor
Da noite d'eire poderam fazer Juião Bolseiro Amigo
Dade-m'alvíssara, Pedr'Agudo Pero da Ponte Escárnio e maldizer
De [Dom] Fernam Diaz Estaturão Pero da Ponte Escárnio e maldizer
De coita grand'e de pesar Vasco Praga de Sandim Amor
De como mi ora com el-rei aveo Afonso Fernandes Cubel Escárnio e maldizer
De grado queria ora saber Afonso X Escárnio e Maldizer
De gram coita faz gram lezer Rui Fernandes de Santiago Amor
De Joam Bol'and'eu maravilhado D. Dinis Escárnio e Maldizer
Dê'lo dia em que eu amei Fernão Rodrigues de Calheiros Amor
Dê'lo dia 'm que m'eu quitei Pero de Armea Amor
Dê'lo dia, ai amiga, que nos nós de vós partimos Rodrigo Anes Redondo Amigo
De longas vias, mui longas mentiras Nuno Fernandes Torneol Escárnio e maldizer
De Martim Moia posfaçam as gentes Martim Escárnio e Maldizer
De me preguntar ham sabor João Airas de Santiago Amor
De mi valerdes seria, senhor D. Dinis Amor
De mi vós fazerdes, senhor D. Dinis Amor
De mia senhor direi-vos que mi avém: Rui Queimado Amor
De mia senhor entend'eu ũa rem: Rui Pais de Ribela Amor
De morrerdes por mi gram dereit'é D. Dinis Amigo
De mort'é o mal que me vem Fernão Gonçalves de Seabra Amor
De muitas coitas, senhor, que levei D. Dinis Amor
De Pero Bõõ and'ora espantado Pero Garcia de Ambroa Escárnio e maldizer
De qual engano prendemos Vasco Peres Pardal Escárnio e maldizer
De quant'eu sempre desejei João Soares Somesso Amor
De quant[o] hoj'eno mundo querria João Servando Escárnio e maldizer
De quantas cousas eno mundo som Paio Gomes Charinho Género incerto
De quantos mui coitados som Pero Garcia Burgalês Amor
- De que morredes, filha, a do corpo velido?     D. Dinis Amigo
De Sueir'Eanes direi Pero da Ponte Escárnio e maldizer
De tal guisa me vem gram mal Martim Soares Amor
De vos servir, mia senhor, nom me val Afonso Sanches Amor
De vós, senhor, quer'eu dizer verdade Pero Larouco Escárnio e Maldizer
De vós, senhor, querria eu saber João Nunes Camanês Amor
Des hojemais já sempr'eu rogarei Fernão Garcia Esgaravunha Amor
Des hojemais me quer'eu, mia senhor Anónimo 4 Amor
Des quand'eu a mia senhor entendi Vasco Rodrigues de Calvelo Amor
Des quando me mandastes, mia senhor Fernão Rodrigues de Calheiros Amor
Des quando vos fostes daqui Nuno Trez Amigo
Des que eu vi Rui Fernandes de Santiago Amor
Des que vos eu vi, mia senhor, me vem Fernão Gonçalves de Seabra Amor
Desej'eu bem haver de mia senhor João Airas de Santiago Amor
Desej'eu muit'a veer mia senhor Airas Carpancho Amor
Desejand'eu vós, mia senhor João Soares Somesso Amor
Desfiar enviarom ora de Tudela Airas Nunes Escárnio e Maldizer
Desmentido m'há 'qui um trobador João Soares Coelho Amor
Deste mund'outro bem nom querria Rui Queimado Amor
Desto som os zevrões Lopo Lias Escárnio e maldizer
Deu'lo sab'hoje, mia senhor Vasco Praga de Sandim Amor
Deu'lo sabe, coitada vivo mais ca soía Pero de Berdia Amigo
Deu ora el-rei seus dinheiros Afonso Lopes de Baião Escárnio e maldizer
(Deus te salve, Gloriosa) Afonso X Cantiga de Loor
Deus! Com'ora perdeu Joam Simiom D. Dinis Escárnio e Maldizer
Deus! Como se forom perder e matar João Garcia de Guilhade Género incerto
Deus! e que cuidei a fazer Martim Padrozelos Amor
Deus! por que faz meu amig'outra rem Nuno Peres Sandeu Amigo
Deus! que leda que m'esta noite vi João Mendes de Briteiros Amigo
Deus! que pouco que sabia Diogo Moniz Amor
Deus, meu Senhor, se vos prouguer Vasco Praga de Sandim Amor
Deus, que mi hoj'aguisou de vos veer João Soares Coelho Amor
- Digades, filha, mia filha velida     Pero Meogo Amigo
Direi verdade, se Deus mi perdom Pero Gomes Barroso Amigo
Direi-vos agor', amigo, camanho temp'há passado Fernão Rodrigues de Calheiros Amigo
Direi-vos eu d'um ric'home Afonso X Escárnio e Maldizer
Direi-vos ora que oí dizer João Vasques de Talaveira Escárnio e maldizer
Direi-vos que mi aveo, mia senhor Rui Queimado Amor
Diss'a fremosa em Bonaval assi:   Bernal de Bonaval Amigo
Diss'hoj'el-rei: - Pois Dom Foão mais val Estêvão da Guarda Escárnio e maldizer
Diss', ai amigas, dom J'am Garcia João Garcia de Guilhade Amigo
Disse um infante ante sa companha Fernando Esquio Escárnio e maldizer
Disse-m'hoj'assi um home Estêvão da Guarda Escárnio e maldizer
Disse-m'hoj'um cavaleiro D. Dinis Escárnio e Maldizer
Disse-mi a mi meu amigo, quando s'ora foi sa via Fernão Rodrigues de Calheiros Amigo
Disserom m'hoj', ai amiga, que nom Paio Gomes Charinho Amigo
Disserom-m'agora do meu namorado Lopo Amigo
Disserom-mi ca se queria ir João Servando Amigo
Disserom-mi ora de vós ũa rem João Peres de Aboim Amigo
Disserom-mi que havia de mi João Vasques de Talaveira Amigo
Disserom-mi ũas novas de que m'é mui gram bem Afonso Lopes de Baião Amigo
Disserom-vos, fremosa mia senhor Rui Martins de Ulveira Amor
Disserom-vos, meu amigo Pedro Amigo de Sevilha Amigo
Diz meu amigo que eu o mandei Martim Campina Amigo
Diz meu amigo que lhe faça bem Fernão Figueira de Lemos Amigo
Diz meu amigo que lhi faça bem João Servando Amigo
Diz meu amigo que me serve bem Gomes Garcia Amigo
Diz meu amigo que, u nom jaz al João Airas de Santiago Amigo
Diz meu amigo tanto bem de mi João Airas de Santiago Amigo
Diz, amiga, o que mi gram bem quer João Airas de Santiago Amigo
Dize[m]-mi ora que nom verrá Rui Queimado Amigo
Dized', amigo, em que vos mereci João Peres de Aboim Amigo
- Dized', amigo, se prazer vejades Rui Martins do Casal Amigo
- Dizede por Deus, amigo D. Dinis Amigo
- Dizede, madre, por que me metestes Pedro Amigo de Sevilha Amigo
- Dizede-m'ora, filha, por Santa Maria Nuno Fernandes Torneol, Estêvão da Guarda Amigo
Dizedes vós, senhor, que vosso mal Anónimo 4 Amor
Dizem do meu amigo ca mi fez pesar Galisteu Fernandes Amigo
Dizem pela terra, senhor, ca vos amei Airas Pais Amor
Dizem que digo que vos quero bem João Soares Coelho Amor
Dizem que ora chegou Dom Beeito João Airas de Santiago Escárnio e maldizer
Dizem, amigo, que outra senhor João Airas de Santiago Amigo
- Dizem, senhor, ca dissestes por mi Paio Gomes Charinho Amor
Dizem, senhor, que nom hei eu poder João Airas de Santiago Amor
Dizem, senhor, que um vosso parente Estêvão da Guarda Escárnio e maldizer
Dizem-mi a mi quantos amigos hei João Airas de Santiago Amor
Dizem-mi as gentes por que nom trobei Anónimo 2 ou João Peres de Aboim Amor
Dizem-mi ora que nulha rem nom sei Galisteu Fernandes Amor
Dizem-mi, amiga, se nom fezer bem     Estêvão Travanca Amigo
Dizer-vos quer'a gram coita d'amor Martim Peres Alvim Amor
Dizer-vos quer'eu, mia senhor Nuno Fernandes de Mirapeixe Amor
Dizer-vos quero com'oí chufar [...] Mem Pais Escárnio e maldizer
Dizia la bem talhada Pedro Anes Solaz Amigo
Dizia la fremosinha:     Afonso Sanches Amigo
Do meu amig'a que eu defendi João Vasques de Talaveira Amigo
Do meu amig', a que eu quero bem Pero de Ver Amigo
(Do Port’and’e vou mudar) Fernando Eanes Espúria
Do que bem serve sempr'oí dizer Estêvão da Guarda Amor
Do que eu quigi, per sabedoria Estêvão da Guarda Escárnio e maldizer
Do que sabia nulha rem nom sei   Pero Gomes Barroso Sirventês moral
Dom Afonso Lopes de Baiam quer Paio Gomes Charinho Escárnio e maldizer
Dom Airas, pois me rogades Afonso X Escárnio e Maldizer
Dom Amor, eu cant'e choro Anónimo Lai
Dom Ansur, per qual serviço fazedes Vasco Peres Pardal Escárnio e maldizer
Dom Beeito, home duro João Airas de Santiago Escárnio e maldizer
Dom Bernaldo, pesa-me que tragedes João Baveca Escárnio e maldizer
Dom Bernaldo, pois tragedes Pero da Ponte Escárnio e maldizer
Dom Bernaldo, por que nom entendedes Airas Peres Vuitorom Escárnio e maldizer
Dom Domingo Caorinha João Servando Escárnio e maldizer
Dom Estêvam fez[o] sa partiçom João Soares Coelho Escárnio e maldizer
Dom Estêvam, em grand'entençom Rui Queimado Escárnio e maldizer
Dom Estêvam, que Lhi nom gradecedes João Soares Coelho Escárnio e maldizer
Dom Estêvam achei noutro dia Mem Rodrigues Tenoiro Escárnio e maldizer
Dom Estêvam diz que desamor Airas Peres Vuitorom Escárnio e maldizer
Dom Estêvam, eu eiri comi Airas Peres Vuitorom ou Mem Rodrigues Tenoiro Escárnio e maldizer
Dom Estêvam, oí por vós dizer Pedro Amigo de Sevilha Escárnio e maldizer
Dom Estêvam, tam de mal talam Airas Peres Vuitorom Escárnio e maldizer
Dom Fernando, pero mi maldigades Pero Garcia Burgalês Escárnio e maldizer
Dom Fernando, vejo-vos andar ledo Airas Peres Vuitorom Escárnio e maldizer
Dom Foam disse que partir queria João Garcia de Guilhade Escárnio e maldizer
Dom Foão, em gram cordura Pedro Amigo de Sevilha Escárnio e maldizer
Dom Foão, quand'ogano i chegou Afonso X Escárnio e Maldizer
Dom Foão, que eu sei que há preço de livão Afonso Mendes de Besteiros Escárnio e maldizer
- Dom Garcia Martĩins, saber Pero da Ponte, Garcia Martins Tenção de amor
Dom Gonçalo, pois queredes ir daqui pera Sevilha Afonso X Escárnio e Maldizer
Dom Guilhelm'e Dom Adam e Dom Miguel Carriço Fernão Soares de Quinhones Escárnio e maldizer
Dom Marco, vej'eu muito queixar Rui Queimado Escárnio e maldizer
Dom Martim Galo est acostumado Airas Peres Vuitorom Escárnio e maldizer
Dom Meendo, Dom Meendo Afonso X Escárnio e Maldizer
Dom Meendo, vós veestes Afonso X Escárnio e Maldizer
Dom Pedro, est[e] cunhado d'el-rei Fernão Rodrigues Redondo Escárnio e maldizer
Dom Pero Núnez era em Cornado João Airas de Santiago Escárnio e maldizer
Dom Rodrigo, moordomo, que bem pôs a 'l-rei a mesa Afonso X Escárnio e Maldizer
Dom Tisso Pérez, queria hoj'eu Pero da Ponte Escárnio e maldizer
Dom Vuitorom, o que vos a vós deu João Soares Coelho Escárnio e maldizer
[E]stêv[am] Eanes, por Deus mandade Estêvão Fernandes Barreto Escárnio e maldizer
Domingas Eanes houve sa baralha Afonso X Escárnio e Maldizer
(Dona e senhora de grande valia) Anónimo - cantigas espúrias Espúria
Dona Maria Negra, bem talhada Pero Garcia Burgalês Escárnio e maldizer
Dona Ouroana, pois já besta havedes João Garcia de Guilhade Escárnio e maldizer
Donas vam a Sam Servando muitas hoj'em romaria João Servando Amigo
Donas, fezerom ir daqui João Garcia Amigo
Donas, veredes a prol que lhi tem Paio Soares de Taveirós Amigo
Donzela, quem quer entenderia Pero de Armea Escárnio e maldizer
Donzela, quem quer que poser femença Estêvão da Guarda Escárnio e maldizer
Dos que ora som na hoste D. Dinis Amigo

 

[^ topo]