Contrafactum

Rui Martins do Casal

Mui gram temp'há que servo ũa senhor
e havia eu i tam gram prazer,
meus amigos, assi Deus me perdom,
que ant'eu quisera em poder d'Amor
morrer, ou viver, segundo meu sem:
ca, u a mais servid'havia, nom
quer que a veja, nem lhi que[i]ra bem.


[...]


Modelo

Bonifaci Calvo

Mui gram poder á sobre mi Amor,
poys que me faz amar de coraçon
a ren do mundo que me faz mayor
coyta sofrer; e por tod ' esto non
ouso pensar sol de me queixar én,
tan gram pavor ey que mui gram ben
me lhi fezesse, por meu mal, querer.


 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra




Pautas

Não disponível


Fonte manuscrita

Ver manuscrito
[Cancioneiro da Biblioteca Nacional, B 449
Folio: f.248r]




Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas