Rui Martins do Casal
Trovador medieval

Nacionalidade: Portuguesa

Notas biográficas:

Trovador português, ativo nos finais do século XIII e inícios do seguinte. Originário de uma linhagem da pequena nobreza sediada na região de Vila do Conde, está documentado nessa mesma região entre 1288 e 1296. Antes disso, porém, é provável que tenha viajado para Castela, possibilidade que advém do facto de a voz feminina das suas duas cantigas de amigo fazer referência à partida do seu amigo para Granada, para combater os muçulmanos. Embora não tenhamos provas documentais desse facto, é, pois, possível que tenha participado nas campanhas de Afonso X, provavelmente no contexto da revolta dos mudejares de Granada na década de sessenta do século XIII. Regressa, no entanto, a Portugal, onde já se encontra em finais da década de oitenta, como provam os documentos acima referidos.
A partir de 1286 estão documentadas também as suas ligações ao mosteiro de Tarouquela, que mantém até ao fim da vida, em virtude da sua ligação pessoal com a abadessa Aldonça Martins de Resende (documentada no mosteiro a partir de 1291), de quem teve duas filhas, legitimadas por D. Dinis em 1300 e 1310. Está igualmente documentado na corte em 1289 e durante a década seguinte, sendo provável que se tenha fixado preferencialmente em Santarém. Morre nos inícios de 1312, exatamente no mosteiro de Tarouquela.

Cantigas contrafacta de Rui Martins do Casal


Mui gram temp'há que servo ũa senhor

Original:

Mui gram poder á sobre mi Amor, por Bonifaci Calvo