Pero Garcia Burgalês
Trovador ou Jogral medieval

Nacionalidade: Castelhana

Notas biográficas:

Trovador ou jogral castelhano, certamente natural de Burgos, como o seu nome indica. Até há pouco tempo, quase nada se sabia sobre a sua biografia, exceto o que se pode deduzir das suas composições, que no-lo mostram integrado na geração dos trovadores que rodeiam Afonso X (infante e rei). Recentemente, no entanto, Ron Fernández trouxe a público alguns documentos que lhe dirão respeito, um deles, relacionado com um Pero Garcia e anterior a 1250, dando-o como habitante de Santo Domingo de la Calzada (a leste de Burgos), os outros dois, datados com maior precisão, dizendo respeito a terras recebidas nos repartimentos de Valencia (1238) e de Xerez (1264), o que parece corresponder ao arco cronológico do que poderá ter sido o seu período de atividade trovadoresca.
Acrescente-se que no testamento do Conde D. Pedro de Barcelos (1350) é referido um Pero Garcia, jogral de Burgos, sogro de um homem chamado Aparizio Pérez a quem D. Pedro devia 1500 maravedis (o nome do jogral servindo para identificar este Aparízio), ambos já mortos à data do testamento. Embora D. Carolina Michaëlis pense que não poderemos identificar o Burgalês com este "jogral tardio de Burgos" (a classificação "tardio" é de D. Carolina), não nos parece completamente impossível, sobretudo atendendo à função que o nome do jogral desempenha no documento, e que parece indicar tratar-se de uma figura de uma geração anterior mas ainda bem conhecida (pelo menos no ambiente trovadoresco que era o de D. Pedro).
Numa outra ordem de ideias, acrescente-se ainda uma sugestão de Joaquim Ventura, que talvez seja plausível: a de Pero Garcia Burgalês poder ser igualmente o Pedro Agudo, jogral de Burgos satirizado (como "cornudo") em duas cantigas de Pero da Ponte (1, 2) e aludido ainda numa outra de Gonçalo Anes do Vinhal. A ser assim, e apesar da preferência que o Burgalês parece demonstrar pelo género culto que é a cantiga de amor, a sua condição de jogral seria certa (vindo ao encontro do Pedro Garcia, jogral, referido no testamento de D. Pedro).

Cantigas contrafacta de Pero Garcia Burgalês


Que alongad'eu ando d'u iria

Original:

No·m fai chantar amors ni drudaria, por Peire Guilhem de Luserna


Quantos hoj'eu com amor sandeus sei

Original:

Tant m'a mené force de seignorage, por Gace Brulé


Mentre nom soube por mim mia senhor

Original:

A vos cuy tenc per dompn'e per senhor, por Guiraut de Salinhac ou Salanhac


Eu me cuidava, quando nom podia

Original:

No·m fai chantar amors ni drudaria, por Peire Guilhem de Luserna


Maria Balteira, porque jogades

Original:

Quant hom honratz torna en gran paubreira,, por Peire Vidal