Uc de Saint Circ
Compositor
Notas biográficas:

É um dos autores das Vidas que nos chegaram, pelo que é muito possível que a sua seja autobiográfica (até porque nada refere sobre a sua morte). Nasceu na localidade de Tegra (Thégra, departamento do Lot, a sul do Limousin), e o seu pai tomou o nome do castelo onde vivia, Sant Circ, próximo da importante ermida de Santa Maria de Rocamadour. Enviado para Marselha para ser clérigo, dedicou-se antes às letras e à arte de trovar, atividade que deve ter iniciado por volta de 1210. Depois de ter andado «muito tempo na Gasconha, pobre, ora a pé, ora a cavalo», foi protegido, nesses primeiros anos, pelo trovador Savaric de Mauleon, com quem visitou os vários reinos de Espanha, talvez em 1218. Aparece depois nas cortes occitânicas e, logo em seguida, no norte de Itália (onde, segundo a Vida, se casou), estacionando na corte dos Malaspina e também, desde 1232, dos Romano, em Treviso. A sua última poesia datável foi composta entre 1253 e 1257, e é possível que tenha morrido nos anos seguintes. Como nota curiosa, diz ainda a Vida que «desde que casou não fez canções» (de amor).
De Uc de Sant Circ, e para além das Vidas e Razons (sobre cujo número não há consenso entre os especialistas), chegaram-nos quarenta e quatro composições, de diversos géneros.

Cantigas de Uc de Saint Circ


Tres enemics e dos mals seignors ai

Contrafacta:

Mal conselhado que fui, mia senhor, por Martim Soares