Pesquisa no glossário
  (linha 3)

João Airas de Santiago


Ouço dizer dos que nom ham amor      ←
que tam bem podem jurar que o ham,      ←
ant'as donas, come mim ou melhor;      ←
mais pero [o] jurem nom lho creerám,      ←
 5       ca nunca pod'o mentiral tam bem      ←
       jurar come o que verdade tem.      ←
  
Bem jura[m eles] que a[s] sabem amar,      ←
senom que nom hajam delas prazer;      ←
mais que lhis val de assi jurar?      ←
10Pero o jurem, nom lho querrám creer,      ←
       ca nunca pod'o mentiral tam bem      ←
       jurar come o que verdade tem.      ←
  



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Sendo certo que as juras de amor podem ser falsas e que alguns que apenas buscam o prazer imediato lhe garantem que o saberão fazer tão bem como ele, o trovador discorda: nunca um mentiroso poderá ser tão credível como aquele que é sincero.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 950, V 538

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 950

Cancioneiro da Vaticana - V 538


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas