Paio Gomes Charinho


A dona que home "senhor" devia
 com dereito chamar, per boa fé,
meus amigos, direi-vos eu qual é:
ũa dona que eu vi noutro dia,
  5e nom lh'ousei mais daquesto dizer;
mais quen'a viss'e podess'entender
todo seu bem, "senhor" a chamaria.
  
Ca senhor é de muito bem; e vi-a
eu por meu mal, sei-o, per boa fé;
10e de morrer por en gram dereit'é,
ca bem soub'eu quanto m'end'averria:
morrer assi com'eu moir'e perder,
meus amigos, o corp', e nom poder
veer ela quand'eu veer querria.
  
 15E tod'aquesto m'ant'eu entendia
que a visse; mais tant' falar
no seu bem, que me nom soube guardar;
nem cuidava que tam bem parecia
que log'eu fosse por ela morrer;
20mais, u eu vi o seu bom parecer,
vi, amigos, que mia morte seria.
  
É por esto que bem conselharia
quantos oírem no seu bem falar:
non'a vejam e podem-se guardar
25melhor ca m'end'eu guardei; que morria
e dixe mal: mais fez-me Deus haver
tal ventura, quando a fui veer,
que nunca dix'o que dizer querria.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

O trovador, partindo da implícita noção do que será uma verdadeira senhora, diz-nos que o termo só se deveria aplicar, com inteira justiça, a uma dona que conheceu recentemente e perante a qual ficou sem palavras, limitando-se ao vocativo senhora. Por seu mal a conheceu, já que, mesmo antes disso, pressentia, pelo bem que ouvia dizer dela, que o seu destino seria funesto. E agora sofre por não a ver tanto como gostaria e sente-se morrer - o que é justo, visto não ter sabido fugir a tempo. Na última estrofe, ele aconselha, pois, todos os que ouvirem falar dela e das suas qualidades a fugirem de a conhecer, evitando assim a sua triste sorte: não lhe ousar sequer dizer o que sente.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras uníssonas (rima b dobla)
Palavra(s)-rima: per boa fé (I, II), falar (III, IV)(v. 2 de cada estrofe) ; é (I, II), guardar (III, IV) (v. 3 de cada estrofe)
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 246, B 811, V 395

Cancioneiro da Ajuda - A 246

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 811

Cancioneiro da Vaticana - V 395


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas