Pesquisa no glossário
  (linha 3)

Fernão Fernandes Cogominho


Meu amigo, se vejades      ←
de quant'amades prazer,      ←
quand'alhur muito morades      ←
que nom podedes saber,      ←
5       amigo, de mi mandado,      ←
       se sodes entom coitado?      ←
  
Dizede-mi-o, meu amigo.      ←
e por Deus nom mi o neguedes:      ←
quando nom sodes comigo      ←
10e muit'há que nom sabedes,      ←
       amigo, de mi mandado,      ←
       se sodes entom coitado?      ←
  
Ca, se faz que vós andades,      ←
quando vos de mi partides,      ←
15gram tempo que nom tornades,      ←
entom quando nom oídes,      ←
       amigo, de mi mandado,      ←
       se sodes entom coitado?      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Dirigindo-se ao seu amigo, a donzela quer saber, com apaixonada insegurança, se, quando ele está longe dela e sem notícias, ele sofre muito.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amigo
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 705, V 306

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 705

Cancioneiro da Vaticana - V 306


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas