D. Dinis


Senhor, em tam grave dia
vos vi que nom poderia
mais; e, por Santa Maria,
que vos fez tam mesurada,
5doede-vos algum dia
       de mi, senhor bem talhada.
  
Pois sempr'há em vós mesura
e todo bem e cordura,
que Deus fez em vós feitura
10qual nom fez em molher nada,
doede-vos por mesura
       de mim, senhor bem talhada.
  
E por Deus, senhor, tomade
mesura por gram bondade
15que vos El deu, e catade
qual vida vivo coitada
e algum doo tomade
       de mi, senhor bem talhada.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

O trovador garante à sua senhora que a conheceu num dia aziago e pede-lhe que, com a sua cortesia e generosidade, se compadeça dele.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
Dobre: dia, mesura, tomade (v. 1 e 5 de cada estrofe)
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 550, V 153

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 550

Cancioneiro da Vaticana - V 153


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

D. Denis (Cantigas de amor) 

Versão de Tomás Borba