D. Dinis


Bem me podedes vós, senhor,
partir deste meu coraçom
 graves coitas; mas sei que nom
 mi poderíades tolher,
5per bõa fé, nẽum prazer:
ca nunca o eu pud'haver
des que vos eu nom vi, senhor.
  
Podedes-mi partir gram mal
e graves coitas que eu hei
10por vós, mia senhor; mas bem sei
que me nom podedes per rem
tolher prazer nem nẽum bem:
pois end'eu nada nom houv'en,
des que vos vi, senom mal.
  
15Graves coitas e grand'afã
mi podedes, se vos prouguer,
 partir mui bem, senhor; mais er
sei que nom podedes tolher,
o que em mi nom há: prazer,
20des que vos nom pudi veer,
mais grave coit'e grand'afã.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Se a sua senhora lhe poderá retirar as mágoas e o mal por que passa, o trovador diz-lhe que ela não lhe poderia retirar qualquer prazer, já que nunca o teve desde que a conheceu.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras singulares
Dobre: senhor,mal, grand'afã (vv. 1 e 7 de cada estrofe)
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 537, V 140

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 537

Cancioneiro da Vaticana - V 140


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas