D. Dinis


 Translate

Quer'eu em maneira de proençal
fazer agora um cantar d'amor
  e querrei muit'i loar mia senhor
 a que prez nem fremosura nom fal,
5nem bondade; e mais vos direi en:
tanto a fez Deus comprida de bem
que mais que todas las do mundo val.
  
 Ca mia senhor quiso Deus fazer tal,
quando a fez, que a fez sabedor
10de todo bem e de mui gram valor,
 e com tod'est[o] é mui comunal
  ali u deve; er deu-lhi bom sem
e des i nom lhi fez pouco de bem
quando nom quis que lh'outra foss'igual.
  
15Ca em mia senhor nunca Deus pôs mal,
 mais pôs i prez e beldad'e loor
e falar mui bem e riir melhor
que outra molher; des i é leal
muit'; e por esto nom sei hoj'eu quem
20possa compridamente no seu bem
falar, ca nom há, tra'lo seu bem, al.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Cantiga de amor que D. Dinis pretende fazer "à maneira provençal", o que se traduz num louvor superlativo à sua senhora: a mais formosa, a mais bondosa, a que tem maiores qualidades, a mais nobre mas também a que sabe ser simples quando convém, a mais sensata, a que sabe falar bem e rir melhor, a mais leal...
Trata-se de uma das mais conhecidas cantigas de amor de D. Dinis, uma composição que não só confirma o seu o perfeito conhecimento lírica provençal, mas também a consciência que tinha de ser "a maneira provençal" a matriz do género galego-português a que pertence esta composição, a cantiga de amor,
Acrescente-se que, formalmente, a cantiga segue igualmente o modelo provençal, sendo de mestria, com estrofes uníssonas e ainda com inclusão de palavra-rima.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras uníssonas
Palavra(s)-rima: bem (v. 6 de cada estrofe)
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 520b, V 123

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 520b

Cancioneiro da Vaticana - V 123


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Cantigas do Mar: Quer eu en maneira proençal fazer agora       versão audio disponível

Versão de Ivan Moody