Anónimo 4


Mia senhor, quantos eno mundo som
que sabem como vos quero gram bem
e sabem o mal que me per vós vem,
       todos dizem que filh'outra senhor,
5e [que] punh'em partir o coraçom
       de vos amar, pois nom hei voss'amor.
  
E, mia senhor, por vos eu nom mentir,
sem vosso bem nom poss'eu guarecer,
e pois lo nom hei, se veja prazer!,
10       todos dizem que filh'outra senhor
e que me punhe mui bem de partir
       de vos amar, pois nom hei voss'amor.
  
Este conselho nom poss'eu filhar,
 pero m'assi vejo, per boa fé,
15morrer por vós; e pero assi é,
       todos dizem que filh'outra senhor,
e que me punhe [mui] bem de quitar
       de vos amar, pois nom hei voss'amor.
  
 Mais esto nom quer'eu provar, senhor:
20de me quitar d'atender voss'amor.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Dirigindo-se à sua senhora, o trovador diz-lhe que, uma vez que nada recebe dela, todos o aconselham a procurar outra amada e a deixar de a amar. Um conselho que ele não quer nem pode seguir, no entanto.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
Finda
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 275

Cancioneiro da Ajuda - A 275


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas