João Garcia de Guilhade


Amigos, nom poss'eu negar
a gram coita que d'amor hei,
 ca me vejo sandeu andar,
e com sandece o direi:
5       os olhos verdes que eu vi
       me fazem ora andar assi.
  
Pero quem quer x'entenderá
aquestes olhos quaes som,
e dest'alguém se queixará;
10mais eu, já quer moira quer nom:
       os olhos verdes que eu vi
       me fazem ora andar assi.
  
Pero nom devia a perder
home que já o sem nom há
15de com sandece rem dizer,
e com sandece dig'eu já:
       os olhos verdes que eu vi
       me fazem ora andar assi.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 229, B 419, V 30

Cancioneiro da Ajuda - A 229

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 419

Cancioneiro da Vaticana - V 30


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas