Rui Pais de Ribela


Um dia que vi mia senhor
quis-lhe dizer o mui gram bem
que lh'eu quer'e como me tem
forçad'e preso seu amor;
5       e vi-a tam bem parecer
       que lhe nom pude rem dizer.
  
Quant'eu puge no coraçom
me fez ela desacordar,
ca, se lh'eu podesse falar,
10quisera-lhe dizer entom;
       e vi-a tam bem parecer
       que lhe nom pude rem dizer.
  
Seu medo, poila vi atal,
que houve, me tolheu assi,
15ca lhe quisera falar i
de como me faz muito mal;
       e vi-a tam bem parecer
       que lhe nom pude rem dizer.
  
Pero m'ela nom tem por seu,
20mui gram verdade vos direi:
meu mal éste quanto bem hei;
e fora polo dizer eu
       e vi-a tam bem parecer
       que lhi nom pudi rem dizer.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Um dia em que o trovador viu a sua senhora, quis-lhe confessar o seu amor. Mas viu-a tão bela que ficou baralhado e nada conseguiu dizer.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 191, B 342

Cancioneiro da Ajuda - A 191

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 342


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas