Rui Pais de Ribela


Tam muit'há já que nom vi mia senhor,
e tam coitado fui poila nom vi,
que ũa rem sei eu mui bem de mi:
pero me faz muito mal seu amor,
5       a maior coita, de quantas hoj'hei,
       perderia, se a visse u sei.
  
Pero que m'ela nunca fezo bem
nem mi o fará já, enquant'eu viver,
tam gram sabor hei eu de a veer
10que, se a visse, sei eu ũa rem:
       a maior coita, de quantas hoj'hei,
       perderia, se a visse u sei.
  
E vej'a muitos aqui razõar
 que é mais grave coita de sofrer
15vee-la hom'e rem nom lhe dizer;
mais pero lh'eu nom ousasse falar,
       a maior coita, de quantas hoj'hei,
       perderia, se a visse u sei.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Sofrendo porque há muito não vê a sua senhora, o trovador acredita que, se a visse, deixaria de sofrer. Discorda, pois, dos que dizem que ver a senhora amada e não lhe ousar falar é o maior dos sofrimentos. Quanto a ele, tal coisa não o incomodaria: se a visse, deixaria de sofrer, mesmo que não lhe ousasse falar.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 190, B 341

Cancioneiro da Ajuda - A 190

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 341


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas