Rui Pais de Ribela


Quando vos vi, fremosa mia senhor,
logo vos soube tam gram bem querer
que nom cuidei que houvesse poder,
per nulha rem, de vos querer melhor;
5       e ora já direi-vos que mi avém:
       cada dia vos quero maior bem.
  
E porque vos vi fremoso falar
e parecer, logo vos tant'amei,
senhor fremosa, que assi cuidei
10que nunca vos podesse mais amar;
       e ora já direi-vos que mi avém:
       cada dia vos quero maior bem.
  
Amei-vos tant'u vos primeiro vi
que nunca home, tam de coraçom,
15amou molher; e cuidei eu entom
que maior bem nom havia já i;
       e ora já direi-vos que mi avém:
       cada dia vos quero maior bem.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

O trovador diz à sua senhora que, quando a conheceu, vendo a sua grande beleza e o bem que falava, logo ficou apaixonado, acreditando que nunca poderia amá-la mais. Mas, na verdade, cada dia que passa cresce o seu amor.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 189, B 340

Cancioneiro da Ajuda - A 189

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 340


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas