Rui Queimado


De mia senhor direi-vos que mi avém:
porque a vejo mui bem parecer,
tal bem lhe quer'onde cuid'a morrer.
E pero que lhe quero tam gram bem,
5       ainda lh'eu mui melhor querria
       se podesse... mais nom poderia!
  
Ca lhe quero tam gram bem que perdi
já o dormir; e, de pram, perderei
  o sem mui cedo com coita que hei.
10E pero que tod'aquesto perç'i,
       ainda lh'eu mui melhor querria
       se podesse...mais nom poderia!
  
Ca lhe quero bem tam de coraçom
que sei mui bem que, se m'ela nom val,
15que morrerei cedo, nom há i al.
E com tod'esto, si Deus me perdom,
       ainda lh'eu mui melhor querria
       se podesse... mais nom poderia,
  
per nulha rem, par Santa Maria!
20Ca, se podesse, log'eu querria!



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

O trovador afirma que, vendo a beleza da sua senhora, ama-a tanto que se sente morrer. Se pudesse, no entanto, ainda a amaria mais - acontece que não pode (ou seja, no fundo, ele afirma que o seu amor já é absoluto).



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
Finda
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 139, B 260

Cancioneiro da Ajuda - A 139

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 260


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas