Rui Queimado


Fiz meu cantar e loei mia senhor,
mais de quantas outras donas eu vi;
e se por est'ham queixume de mi
as outras donas, ou mi ham desamor,
5hajam de seu quem delas diga bem
e a quem façam muito mal por en:
ca bem assi faz a mim mia senhor,
  
a mais fremosa dona nem melhor
de quantas hoj'eu sei, per bõa fé.
10E vejam que farám, ca já 'si é.
E se me por aquest'ham desamor,
hajam de seu quen'as lo', e entom
nunca lhes por en façam se mal nom:
ca nom faz a mim a minha melhor!
  
15E se m'eu hei, de mi a loar, sabor,
nom ham por en por que se mi assanhar,
mais ar hajam de seu quen'as loar
e a quem hajam por en desamor,
com'a mim faz aquela que eu já
20loarei sempr'e sei bem que nom há,
de fazer a mim bem, nẽum sabor.
  
Ca se m'algum bem quisesse fazer,
 já quê que m'en fezera entender,
 des quant'há que a filhei por senhor.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Diz o trovador que, porque fez uma cantiga a louvar a sua senhora, considerando-a a melhor de todas, se as outras donas se queixam dele ou o detestam agora, o melhor que têm a fazer é arranjarem alguém que diga bem delas e a quem tratem mal, pois é isso que a sua senhora faz com ele. Repete, mesmo assim, que ela é a mais formosa e a melhor das que conhece e nisso, garante, não há volta a dar. Pois se o seu prazer é elogiá-la, as outras não têm que se zangar, antes têm que arranjar quem as elogie também. E termina dizendo que decerto a sua senhora nunca lhe concederá o seu favor, pois, se estivesse disposta a fazê-lo, já lhe teria dado algum sinal disso, servindo-a ele há muito.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras singulares (rima a uníssona)
Palavra(s)-rima: desamor (v. 4 de cada estrofe)
Dobre: senhor, melhor, sabor (v. 1 e 7 de cada estrofe)
Finda
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 132, B 253

Cancioneiro da Ajuda - A 132

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 253


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas