Pesquisa no glossário
  (linha 7)

Pero Garcia Burgalês


Mais de mil vezes cuid'eu eno dia,      ←
quando nom posso mia senhor veer,      ←
ca lhe direi, se a vir todavia,      ←
a mui gram coita que me faz sofrer;      ←
5e poila vejo, vedes que mi avém:      ←
nom lhe digo, de quanto cuido, rem,      ←
ant'o seu mui fremoso parecer,      ←
que me faz quanto cuido escaecer!      ←
  
Ca, poila vejo, nom lhe digo nada      ←
10de quanto cuid'ante que lhe direi,      ←
u a nom vej'; e, par Deus!, mui coitada-      ←
mente viv[o]; e, por Deus! que farei?      ←
Ca, poila vejo, cuido sempr'entom      ←
no seu fremoso parecer e nom      ←
15me nembra nada, ca todo me fal       ←
quanto lhe cuid'a dizer e dig'al!      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Mais de mil vezes por dia, garante, o trovador pensa no que irá dizer à sua senhora, quando a vir. Mas, quando a vê, nada lhe diz, pois a sua beleza o faz esquecer de tudo. E se isto acontece quando a vê, quando a não vê vive uma vida desgraçada. Assim sendo, o que fará? pergunta.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 99, B 206

Cancioneiro da Ajuda - A 99

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 206


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas