Pero Garcia Burgalês


Cuidava-m'eu que amigos havia
muitos no mundo, mais, mao pecado!,
nom hei amigos, ca, pois tam coitado
 jaço morrend', alguém se doeria
5de mim - que moir'e nom ouso dizer
o de que moir'e quem me faz morrer;
non'o dig'eu, nem por mim home nado.
  
E os amigos em que m'atrevia,
de que me tenh'em al por ajudado,
10nom lho dizem; mais se tam acordado
foss'algum deles, bem mi ajudaria
se lho dissesse e nunca i perder
 podia rem e poderia haver
mi, per esto, tolheito d'um cuidado.
  
 15Mais aquest'é cousa mui desguisada,
ca nom sei eu quem tal poder houvesse,
pois mia senhor visse, que lhe soubesse
dizer qual coita, pois la vi, mi há dada;
ca, pois que viss'o seu bom parecer,
20haver-lh'-ia log'eu d'escaecer
e dizer x'ante por si, se podesse!
  
E bem cuid', aquant'é meu conhocer,
que pois fosse u a podesse veer
que rem do meu nem do seu nom dissesse.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Incapaz de confessar o seu amor à sua senhora, o trovador começa por lamentar não ter amigos - pois, se tivesse, algum deles teria dó do terrível sofrimento em que anda e poderia eventualmente falar por ele, ajudando-o e nada perdendo com isso. Mas os amigos, que muitas vezes já o ajudaram, nada dizem à sua senhora. Na terceira estrofe, no entanto, o trovador considera esta sua ideia disparatada - e isto porque supõe agora que, se qualquer um deles se mostrasse disponível, quando chegasse perante a sua senhora e visse a sua beleza, logo esqueceria o seu caso, e, apaixonado, falaria antes por ele, se pudesse. Sendo que, como conclui na finda, o mais certo seria esse tal amigo ficar também mudo, nada dizendo sobre si ou sobre ele próprio.
É de salientar o modo como a composição acompanha os avanços e recuos do discurso interior do apaixonado, até chegar a uma conclusão contrária ao seu ponto de partida (os seus amigos de nada lhe valeriam).
A cantiga que se segue nos manuscritos aborda um tema semelhante.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras doblas (rima c uníssona)
Finda
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 84, B 188bis

Cancioneiro da Ajuda - A 84

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 188bis


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas