Anónimo - cantigas espúrias


Assaz é desassisado
o que cuida que tem dama
que nenhum outro nom ama,
nem tem já dali cuidado
 5açalmado.
  
II (?)
  
Se me deras galardom,
Amor, de quanto servi,
mais dissera [eu] de ti
10do que dizem de Sansom,
com razom.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Primeira de um conjunto de três composições tardias inseridas num espaço em branco entre o final das cantigas de amor de Rui Martins do Casal e as cantigas de amigo de Juião Bolseiro. É muito possível que fossem todas três de um mesmo autor, mas não podemos ter a certeza. Colocci, provavelmente dando-se conta do seu caráter espúrio, não as numerou.
No que diz respeito a estas duas estrofes, optámos por considerá-las como fazendo parte de uma única composição, já que o esquema métrico e mesmo o tom ligeiramente jocoso isso mesmo parecem indicar. Também não temos, no entanto, certezas quanto a este aspeto.



Nota geral


Descrição

Espúria
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1164a, V 768

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1164a

Cancioneiro da Vaticana - V 768


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas