Pesquisa no glossário
  (linha 14)

João Velho de Pedrogães

Rubrica:

 

Esta cantiga de cima foi feita a um cavaleiro que fora vilão e furtava às vezes per u andava


 Lourenço Bouçom, o vosso vilão,      ←
 que sempre vosco soedes trager,      ←
é gram ladrom; e eu dizer      ←
 que, se o colhe o meirinho na mão,      ←
5de tod'em tod'enforcar-vo-lo-á;      ←
 ca o meirinho em pouco terrá      ←
de vos mandar enforcar o vilão.      ←
  
Porque tragedes um vilão maao      ←
ladrom convosc', o meirinho vos é      ←
10sanhud'e brav', e cuid'eu, a la fé,      ←
que vo-lo mande põer en'um pao;      ←
e pois que del muitas querelas dam,      ←
se lhi com el nom fogides, terram      ←
todos que sodes hom'avizimao.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Cantiga que joga equivocamente com as origens vilãs de um tal Lourenço Bouçom, como nos explica perfeitamente a rubrica que a acompanha



Nota geral


Descrição

Cantiga de Escárnio e maldizer
Mestria
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1608, V 1141
(C 1608)

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1608

Cancioneiro da Vaticana - V 1141


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas