Martim Padrozelos
Jogral medieval


Nacionalidade: Galega?

Notas biográficas:

Nada se sabe sobre este autor, cujo percurso poderemos apenas pressupor através de dados indiretos. Assim, a colocação das suas composições nos apógrafos italianos, numa zona onde predominam os jograis, bem como as suas referências à ermida de S. Salvador de Valongo, parecem indicar que se trata de um jogral galego, talvez originário de Padrozelo (Lugo), região onde, nas proximidades do mosteiro de Montederramo, se encontra também, segundo Resende de Oliveira, o topónimo Valongo. Montero Santalha2, no entanto, afirma que esse topónimo nunca existiu nessa região, de modo que esta identificação é tudo menos segura. Como os autores que o rodeiam, deverá ter vivido por meados ou finais do século XIII.


Referências

1 Oliveira, António Resende de (2001), O trovador galego-português e o seu mundo, Lisboa, Editorial Notícias, p. 197.

2 Montero Santalha, José-Martinho (2004), As cantigas de Martim Padrozelos (edição digital).
      Aceder à página Web


Ler todas as cantigas (por ordem dos cancioneiros)


Cantigas (por ordem alfabética):


Ai meu amigo, coitada
Cantiga de Amigo

- Amig', havia queixume
Cantiga de Amigo

Amigas, sejo cuidando
Cantiga de Amigo

Deus! e que cuidei a fazer
Cantiga de Amor

Eu, louçana, enquant'eu viva for
Cantiga de Amigo

Fostes-vos vós, meu amigo, daqui
Cantiga de Amigo

Gram sazom há, meu amigo
Cantiga de Amigo

Id'hoj, ai meu amigo, led'a Sam Salvador
Cantiga de Amigo

Madr', enviou-vo'lo meu amigo
Cantiga de Amigo

Por Deus, que vos nom pês
Cantiga de Amigo