Diogo Moniz
Trovador medieval


Nacionalidade: Galega?

Notas biográficas:

Nada sabemos sobre este trovador, o qual, atendendo à colocação das suas duas cantigas na zona inicial cancioneiro que no-las transmite, deverá ter pertencido à primeira geração de trovadores galego-portugueses. D. Carolina Michaelis1, tendo em conta o seu patronímico, levantou a hipótese de Diogo Moniz ser irmão do trovador Airas Moniz de Asma (os dois autores são, aliás, os primeiros de B), hipótese que tem sido retomada pela generalidade dos investigadores posteriores. De resto, Resende de Oliveira2 informa-nos ainda sobre a presença de alguns homónimos em documentos de mosteiros galegos de finais do século XII e inícios do seguinte, nomeadamente no de Oseira.
Acrescente-se que, pelo índice de Colocci, sabemos que, para além das suas duas cantigas de amor conservadas, os cancioneiros incluíam ainda mais quatro composições suas, hoje perdidas.


Referências

1 Vasconcelos, Carolina Michaëlis de (1990), Cancioneiro da Ajuda, vol. II, Lisboa, Imprensa nacional - Casa da Moeda (reimpressão da edição de Halle, 1904).

2 Oliveira, António Resende de (1994), Depois do espectáculo trovadoresco. A estrutura dos cancioneiros peninsulares e as recolhas dos séculos XIII e XIV, Lisboa, Edições Colibri.

Ler todas as cantigas (por ordem dos cancioneiros)


Cantigas (por ordem alfabética):


Deus! que pouco que sabia
Cantiga de Amor

Se soubess'a mia senhor como m'a mi plazeria
Cantiga de Amor