Rui Fernandes de Santiago
Trovador medieval


Nacionalidade: Galega

Notas biográficas:

Trovador galego, ativo no segundo quartel do século XIII. A rubrica atributiva das suas cantigas de amigo indica-nos que foi clérigo, e a das suas cantigas de amor que era natural de Santiago de Compostela. Parece ter frequentado a corte de Afonso X, monarca que o terá nomeado capelão. Possuímos, de resto, o seu testamento, lavrado em Salamanca e datado de 1273. No entanto, se o Rui Fernandes localizado por Ron Fernández1, e que era, em 1284, monge do mosteiro de S. Paio de Antealtares em Santiago, é o nosso autor, poderá ter falecido muitos anos após ter feito o referido testamento. Recentemente, Arias Freixedo2, na sua edição da obra do trovador, passa em revista todos os dados disponíveis sobre a sua biografia, nomeadamente os que dizem respeito à sua estadia em Salamanca.


Referências

1 Ron Fernández, Xavier (2005), “Carolina Michaelis e os trobadores representados no Cancioneiro da Ajuda”, in Carolina Michaelis e o Cancioneira da Ajuda hoxe, Santiago de Compostela, Xunta de Galicia.
      Aceder à página Web


2 Arias Freixedo, Xosé Bieito (2010), As cantigas de Roi Fernandíz, clérigo de Santiago, Universidade de Vigo.
      Aceder à página Web


Ler todas as cantigas (por ordem dos cancioneiros)


Cantigas (por ordem alfabética):


A dona que eu quero bem
Cantiga de Amor

- Ai madre, que mui[t'eu err]ei
Cantiga de Amigo

Aqueste mui gram mal d'amor
Cantiga de Amor

Conhosco-me, meu amigo
Cantiga de Amigo

De gram coita faz gram lezer
Cantiga de Amor

Des que eu vi
Cantiga de Amor

Esta senhor, que ora filhei
Cantiga de Amor

I logo, senhor, que vos vi
Cantiga de Amor

Id'é meu amigo daqui
Cantiga de Amigo

Já eu nom am[o] a quem soía
Cantiga de Amor

Madre, pois amor hei migo
Cantiga de Amigo

- Madre, quer'hoj eu ir veer
Cantiga de Amigo

Ora começa o meu mal
Cantiga de Amor

Ora mi o tenham a mal sem
Cantiga de Amor

Ora nom dev'eu preçar parecer
Cantiga de Amigo

Os meus olhos, que virom mia senhor
Cantiga de Amor

Pero mia senhor nulha rem
Cantiga de Amor

Pero tant'é meu mal d'amor
Cantiga de Amor

Quand'eu nom podia veer
Cantiga de Amor

Quand'eu vejo las ondas
Cantiga de Amor

Quantas coitas, senhor, sofri
Cantiga de Amor

Que doo que agora hei
Cantiga de Amor

Que mui gram prazer hoj'eu vi
Cantiga de Amor

Se hom'houvesse de morrer
Cantiga de Amor

Se vos nom pesar ende
Cantiga de Amigo